domingo, fevereiro 26, 2006

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.
Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.
Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.
Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

Desejo a todos vocês meus anjos uma semana bem gostosa e cheia de luz em vossos lindos e doces corações.
Bjokas mil e xi - corações.

1 Comments:

At 12:41 da tarde, fevereiro 27, 2006, Blogger Mikas said...

Palavras... as vezes uma pode dizer mais do que um texto tudo.
Mas enfim... palavras leva-as o vento!

Beijinhos e boa semana! [*]

 

Enviar um comentário

<< Home